Loading...

sábado, 12 de maio de 2012

ESTAMOS DE OLHO, VAMOS COBRAR.


PAC 2

Campinas é contemplada com R$ 339 mi do Programa de Aceleração do Crescimento

da redação | 25-04-2012 10:14:25
O prefeito Pedro Serafim recebeu nesta terça-feira, dia 24 de abril, em Brasília, a informação de que Campinas foi contemplada com repasse de R$ 339 milhões do Programa de Aceleração do Crescimento da Mobilidade Urbana (PAC 2) para colocar em execução projetos de modernização na área de transportes.  O anúncio ocorreu durante cerimônia com a presença da presidente Dilma Rousseff e do ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, realizada no Salão Oeste do Palácio do Planalto, em Brasília. Além do prefeito, o secretário de Transportes e presidente da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (EMDEC), André Aranha Ribeiro, também participou da solenidade de anúncio da seleção dos projetos para grandes cidades. O prefeito frisou a importância da obtenção dos recursos: "Uma das graves questões a serem enfrentadas com urgência por Campinas é a da mobilidade, que atualmente atinge de forma cada vez mais acentuada toda a população, penalizada com congestionamentos, principalmente nos horários de pico. Preparar Campinas para aproveitar as oportunidades representadas pelos grandes eventos, como a Copa do Mundo e a Olimpíada, e também para continuar seu crescimento, passa pela melhoria dos nossos sistemas de trânsito e transporte, e os recursos recebidos hoje serão de grande ajuda nessa tarefa."


 Após a cerimônia, o prefeito continuou em Brasília, percorrendo vários Ministérios em busca de mais recursos para Campinas.


 O Plano de Mobilidade Urbana de Campinas prevê a implantação de dois corredores de ônibus exclusivos à esquerda para a operação do Bus Rapid Transit (BRT), nos eixos Ouro Verde e Campo Grande. O sistema vai operar com ônibus biarticulados. Também estão previstas as reformas do Terminal Ouro Verde e do Viaduto Miguel Vicente Cury.


 Para o Ouro Verde, estão previstos 21,4 quilômetros de corredor exclusivo à esquerda, com cobrança desembarcada e sistema de guiagem ótica ou magnética, que funcionará como um “trilho virtual”, ampliando o controle e confiabilidade da operação do transporte. O Corredor ligará o Centro ao Ouro Verde, até o Aeroporto de Viracopos. No trecho também haverá uma ciclofaixa.


 Já o Corredor Campo Grande, de acordo com o Plano, contará com 17,8 quilômetros, também com corredor exclusivo à esquerda e ciclofaixa.


 A estimativa é que os dois corredores juntos transportem cerca de 30 mil passageiros por hora nos períodos de pico; podendo chegar a 40 mil, nos próximos 30 anos.


 Além dos dois corredores exclusivos, os recursos serão voltados para duas grandes intervenções: ampla reforma do Terminal Ouro Verde, para adaptação ao sistema BRT; e a reforma e o alargamento do Viaduto Cury, para atendimento à nova realidade de corredores e integração com o Corredor Central.


 Também está definido no Plano uma interligação perimetral, que ligará os dois novos corredores (Ouro Verde e Campo Grande), utilizando o leito desativado do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), no trecho entre o Campos Elíseos e a Vila Aurocan.


 O PAC da Mobilidade foi criado com o objetivo de financiar projetos relativos à melhoria de transportes e da mobilidade em municípios com população superior a 700 mil habitantes. Além de Campinas foram contempladas, também, as cidades de Belém (PA), Goiânia (GO), Guarulhos (SP), Manaus (AM) e São Luis (MA).

Nenhum comentário: