Loading...

sábado, 26 de maio de 2012

Suely Kanayama






SUELY  KANAYAMA


Suely Yumiko Kanayama nasceu em Coronel Macedo, interior de São Paulo, em 25 de maio de 1948. Era filha de imigrantes japoneses, e aos cinco anos de idade foi morar com sua família em Avaré.
Em 1965, a sua família se mudou para a capital de São Paulo, e Suely concluiu o curso colegial em 1967, no ano seguinte, entraria para a USP para cursar letras, a partir daí, surgiria uma destacada  líder estudantil e militante do Partido Comunista do Brasil.

Sua última matrícula na USP foi em 1970, e em fins de 1971 havia chegado na região do Araguaia, adotando o codinome de Chica, integrou-se ao destacamento B, comandado pelo camarada Osvaldão, apesar de ser uma moça pequena, mostrou-se uma das melhores combatentes do destacamento, aprendeu a trabalhar como lavradora, aprendeu a caçar e pescar e superava todos os obstáculos carregando sua mochila de 20 quilos. Segundo o relatório das forças fascistas de repressão, Suely havia participado do treinamento de emboscadas, sobrevivência na selva, deslocamentos (onde perdia a noção do espaço), e atuou como auxiliar do médico do povo João Haas Sobrinho (codinome Juca).

Quando o exército fascista lançou a ofensiva em 25 de dezembro de 1973, os guerrilheiros remanescentes se reagruparam com a comissão militar, Suely e outro guerrilheiro deixaram o agrupamento para procurar os camaradas que ainda estavam dispersos pela mata, pouco depois um ataque das tropas fascistas dizimou a maioria dos guerrilheiros, e Suely vagou pela mata até acabar cercada por militares em setembro de 1974, a nossa brava camarada recusou-se a rendição, atirou ferindo um soldado e acabou morta com mais de 100 tiros de fuzil, o que deixou o seu corpo totalmente desfigurado e impressionou aos militares.

Como a maioria dos corpos dos guerrilheiros, seu corpo ainda continua desaparecido, segundo as forças de repressão, o possível local da desova seria ao norte da Serra das Andorinhas.
Até hoje pouco se sabe sobre Suely Yumiko Kanayama, sua família não mora mais na capital de São Paulo, sua carteira de identidade não possui a foto 3x4, e a maioria de seus documentos da escola também sumiram, o que se sabe é que Suely foi uma verdadeira heroína do povo, seu legado permanecerá e ela vive em cada comunista disposto a lutar com unhas e dentes contra a opressão. Seus assassinos continuam impunes!


VIVA A HERÓICA GUERRILHA DO ARAGUAIA!

FONTE BLOG GRANDE DAZIBAO

Nenhum comentário: